quarta-feira, 30 de setembro de 2009

O Brasil e o Mundo Pesquisam Propulsão Espacial


Olá Leitor!

Atualmente, tanto no Brasil como em todo mundo, diversas pesquisas vem sendo realizadas na busca de novas tecnologias distintas de propulsão espacial das já tão conhecidas a combustão líquida e sólida usadas nos foguetes atuais. Muitas delas ainda no estágio do desenvolvimento de conceito, outras sendo aplicadas em projetos já em funcionamento e outras que em breve estarão sendo testadas.

O Brasil é um desses países onde as pesquisas estão sendo realizadas nessa área, destacando-se nas pesquisas de Propulsão Hipersônica a Ar Aspirado, Propulsão Hipersônica a Laser, Propulsão a Plasma, Propulsão Iônica a na Propulsão Nuclear Espacial.

A maior parte desse esforço brasileiro na busca dessas novas tecnologias, estão concentrados no Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica Professor Henry T. Nagamatsu do Instituto de Estudos Avançados (IAEv), localizado em São José do Campos (SP) que é subordinado ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) do Comando da Aeronáutica (COMAER).

No entanto, outras instituições do país estão envolvidas nas pesquisas de outras tecnologias como é o caso da Universidade de Brasília (UnB), que está desenvolvendo com o apoio do “Programa Uniespaço” da Agencia Espacial Brasileira (AEB), a tecnologia de Propulsão a Plasma por Efeito Hall para espaçonaves e satélites e o Laboratório Associado de Plasma (LAP) do Centro de Tecnologias Especiais (CTE) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que esta desenvolvendo a tecnologia de Propulsão Iônica visando aplicação como sistemas de propulsão secundária para controle de atitude de satélites, e como sistemas de propulsão primária para colocação em órbita de veículos e sondas espaciais.

Visando o desenvolvimento das tecnologias de Propulsão Hipersônica a Ar Aspirado, Propulsão Hipersônica a Laser e também a tecnologia de Reentrada Atmosférica que o Brasil vem desenvolvendo para o Projeto da Plataforma SARA, o IEAv inaugurou em dezembro de 2006 no Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica Professor Henry T. Nagamatsu um equipamento essencial para que o país possa alcançar seu objetivos nos próximos anos.

Trata-se do Túnel de Vento Hipersônico Pulsado T3, totalmente desenvolvido e fabricado no Brasil pelo IEAv, sendo que o mesmo é o maior Túnel Hipersônico da América Latina e um dos cincos em atividade no mundo.

Segue abaixo alguns vídeos que apresentam o que esta sendo atualmente pesquisado no Brasil e no mundo na área de novas tecnologias de propulsão espacial.

Duda Falcão


Vídeo Apresentado na Inauguração
do Túnel T3 em Dezembro de 2006


Matéria Exibida 15 de dezembro de 2006
Jornal Vanguarda TV - TV Vanguarda - Rede Globo


Matéria Exibida em 17 de fevereiro de 2007
Jornal do SBT - SBT


Promising New Space Engines
are
Opening the Solar System (ESA)
Space.com


Star Trek's Warp Drive - Are We There Yet?
Space.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário