quarta-feira, 28 de março de 2012

Brasil e Índia Ampliam Cooperação em Ciência e Tecnologia

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postado dia (28/03) no site do “Jornal da Ciência” da SPBC destacando que o Brasil e a Índia planejam ampliar a Cooperação em Ciência e Tecnologia.

Duda Falcão

Notícias

Brasil e Índia Ampliam Cooperação
em Ciência e Tecnologia

Parceria na área de satélites e acordo para o
Ciência Sem Fronteiras serão firmados em Nova Delhi.

Agência Brasil e
Agência Estado
28/03/2012

As autoridades da Índia serão as primeiras na Ásia a formalizar parceria com o Brasil no programa Ciência sem Fronteiras, lançado em julho de 2011, e que pretende enviar para o exterior, em quatro anos, 75 mil estudantes - desde alunos de graduação até cientistas com pós-doutorado. A presidente Dilma Rousseff elogiou hoje (28) os avanços conquistados pelos indianos em ciência, tecnologia e inovação.

"Os brasileiros admiram a capacidade da Índia de combinar valores milenares com avanços notáveis em ciência, tecnologia e inovação", disse a presidente, que foi homenageada com título de doutora honoris causa da Universidade de Nova Delhi, uma das mais tradicionais da Índia.

Segundo ela, em breve, o Brasil receberá pesquisadores indianos que integrarão o programa Ciência sem Fronteiras. A presidente disse que espera ampliar para 100 mil o número de estudantes brasileiros enviados ao exterior, nos próximos quatro anos. O acordo para inclusão da Índia no programa será assinado na próxima sexta-feira (30), pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Anotnio Raupp e autoridades indianas.

De acordo com Raupp, no caso da Índia, o Brasil espera estimular o intercâmbio nas áreas de tecnologia, saúde, em particular o combate a Aids, malária e turberculose, assim como a farmacêutica, a nanotecnologia e as ciências de forma geral.

A presidente Dilma lembrou também que Brasil e Índia mantêm parcerias nas áreas de tecnologia, petróleo, gás e petroquímica. Segundo ela, a ideia é ampliar ainda mais a cooperação entre as duas nações.

A presidente chegou ontem (27) à Índia onde fica até sábado (31). Ela participa da 4ª Cúpula do Brics - bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Nas reuniões estarão presentes além de Dilma, o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, e os presidentes Jacob Zuma (África do Sul), Hu Jintao (China), e Dmitri Medvedev (Rússia).

Satélites - O Brasil prepara o lançamento de um satélite geoestacionário de comunicação para proporcionar banda larga a todos os municípios do País, e busca na Índia uma cooperação técnica. A construção e o lançamento, sob responsabilidade da Telebrás e da Embraer, têm um custo avaliado de R$ 750 milhões. "Vamos fazer um concurso internacional que abre a possibilidade a uma cooperação tecnológica importante", disse o ministro. O satélite de comunicação dará opção a todos os municípios brasileiros a acessar a banda larga para os serviços de internet e telefonia móvel 3G.

Brasil, Índia e África do Sul também discutirão nos próximos dias o lançamento de outro satélite para a observação do clima no Atlântico Sul, o que permitirá fazer as medições necessárias para "entender as anomalias com o campo magnético terrestre que deixam passar as radiações ultravioletas".

Com a China, país com o qual mantém uma intensa cooperação desde a década de 1980 - com o lançamento conjunto de três satélites -, o Brasil prevê o lançamento de um satélite este ano e outro em 2014, informou o ministro, que considera "estratégica" a cooperação.


Fonte: Site do Jornal da Ciência de 28/03/2012

Comentário: Fala sério, no mesmo dia em que o jornal “O Estado de São Paulo” publica matéria (veja a nota: “Ciência sem Fronteiras Atrasa Repasse a Pesquisadores”) informado que o programa “Ciências sem Fronteiras” não está funcionando como previsto, o governo da presidente DILMA anuncia a sua ampliação para outro país? Ora, faça-me uma garapa. Quanto ao SGB e o satélite do Grupo IBSA, kkkkkkkkkkkkk, é uma piada. Já o CBERS-3, também citado na matéria, esse deverá ser mesmo lançado esse ano (novembro), isto é, caso o governo brasileiro não apronte, mas com pelo menos 4 anos de atraso. Uma vergonha.

2 comentários:

  1. Eu não entendo por que este entendimento com a India e ao mesmo tempo sendo entregue a Embraer a responsabilidade pelo satélite, horas tudo isso é só protocolar, pois o satélite vai ser todo americano, como são os aviões da Embraer.

    ResponderExcluir
  2. Caro Membro Delegado!

    Se você entendesse um pouco mais sobre como é feita a política brasileira, entenderia melhor esse tipo de postura. Para começo de conversa, nunca parta do principio que haverá seriedade na proposta, interesses sempre haverão, mas não em prol da Nação ou do povo brasileiro. Pensando assim vc entenderá melhor os motivos que levam esses energúmenos a lançarem essas notícias emprenhadas.

    Abs

    Duda Falcão
    (Blog Brazilian Space)

    ResponderExcluir