sexta-feira, 21 de julho de 2017

Aluno do ITA é Premiado no Maior Evento Científico da América Latina

Olá leitor!

Segue abaixo uma nota postada dia (19/07) no site do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), destacando que um aluno do instituto foi premiado no maior evento científico da América Latina.

Duda Falcão

Notícias

Aluno do ITA é Premiado no Maior
Evento Científico da América Latina

Divisão de Comunicação Social
19/07/2017


No segundo dia da 69ª reunião da SBPC, 18 de julho, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) premiou os vencedores do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica. O aluno do 5º ano de Engenharia Eletrônica do ITA, Daniel Schwalbe Koda, foi agraciado na categoria Ciências Exatas, da Terra e Engenharias.

O aluno desenvolveu a pesquisa na área de semicondutores, com o trabalho intitulado: "Propriedades Eletrônicas de Materiais Bidimensionais e suas Heteroestruturas". Esse material permite diversas aplicações em dispositivos eletrônicos, optoeletrônicos e nanotecnologia em geral, tais como transistores de efeito túnel, eletrônica flexível, fotodetectores, células solares, LEDs (do inglês, Light Emitting Diode).

O ITA participa também com um estande científico, no qual apresenta 3 projetos: ITASAT, um nanosatélite de aproximadamente 5 quilos, a prótese de uma mão feita em com manufatura aditiva e que utiliza a tecnologia de liga de memória de forma e uma impressora 3D para desenvolvimento de protótipos. “A impressora 3D é uma tecnologia que está revolucionando o setor produtivo e já é usada em diferentes industrias, como: automotiva, aeroespacial, militar, médica, construção, moda, joalheria”, explica Amanda Silva de Deus, estudante do mestrado em engenharia mecânica do ITA.

A feira acontece até o próximo sábado, 19 de agosto.

ITASAT

O projeto ITASAT faz parte das ações a Agência Espacial Brasileira (AEB) para fomentar projetos na área espacial. A missão do primeiro satélite do projeto, o ITASAT-1, é principalmente capacitar recursos humanos para projetos de aplicação espacial. Para atingir este objetivo o foco do projeto não é desenvolver os subsistemas do satélite, mas sim integrar soluções disponíveis de modo a atender os requisitos de projetos. O satélite ITASAT-1 é um satélite enquadrado na categoria de nanossatélite, utiliza um padrão comercial denominado CubeSat.

Prótese de Mão com Metal com Memória de Forma

Este trabalho teve como objetivo construir uma prótese de mão de baixo custo utilizando a prototipagem rápida, e o Nitinol® como tendões para demonstrar que este material pode ser utilizado como um atuador. Outro objetivo, foi comparar o comportamento de metais com mémória de forma com metais que não possuem este efeito como o cobre. Para a prototipagem rápida foi escolhido o projeto Dextra Hand. A prótese foi impressa na impressora 3D do Instituto Tecnológico da Aeronáutica em ABS. O projeto Dextra Hand foi selecionado pois, permitia a modificação de seus atuadores. A prótese foi montada com parafusos e os fios de Nitinol® foram fixados na parte frontal dos dedos da mão como se fossem os tendões. Na parte de traz dos dedos foram fixadas borracha para fazer com que os dedos voltassem a posição inicial. No dedo polegar foi fixado um fio de cobre para mostrar que um metal convencional possui comportamento diferente de um metal com memória de forma.

O efeito de memória de forma ocorre devido ao efeito Joule, que é o aquecimento devido a passagem de corrente elétrica. O aquecimento promove a contração de aproximadamente 4% do Nitinol® promovendo a movimentação dos dedos da prótese. O custo da prótese foi de aproximadamente R$ 60,00. Por fim, foi possível concluir que é possível fazer a movimentação dos dedos de uma prótese de mão utilizando a liga metálica com memória de forma Nitinol®.

Manufatura Aditiva 

Essa é uma evolução da prototipagem rápida, conhecida popularmente como impressora 3D, oferece flexibilidade e agilidade de impressão de um produto físico a partir de um arquivo digital. Nessa técnica, múltiplas camadas são depositadas para a construção da geometria do produto. O sucesso desse procedimento depende de fatores como a técnica de deposição, parâmetros, liga a ser depositada e condições da deposição, como temperatura e atmosfera protetora. A manufatura aditiva pode ser aplicada em diversos fatores, principalmente na modelagem de protótipos. Nessa edição da feira, o ITA apresenta um protótipo de uma prótese de mão, desenvolvida nas impressoras 3D.


Fonte: Site do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA)

Comentário: Parabéns ao jovem Daniel Schwalbe Koda pela sua conquista pessoal, e ao ITA pela sua excelência de ensino. Entretanto, no que diz respeito à parte espacial da nota acima, apesar da grande relevância do projeto ITASAT como bem o Blog tem colocado aqui costumeiramente, é preciso lembrar (fazendo justiça) que o primeiro satélite desenvolvido pelo instituto foi o AESP-14, um cubesat 1U em formato de cubo desenvolvido sob a coordenação do então professor e coordenador do Curso de Engenharia Aeroespacial  deste instituto, o Prof. Pedro Teixeira Lacava, com o apoio crucial do jovem Engenheiro Eletricista, Mestrando na época em Ciências e Tecnologias Espaciais e Professor Colaborador deste curso, Cleber Toss Hoffmann, que ficou responsável pelo desenvolvimento do hardware deste cubesat. O AESP-14 foi então lançado ao espaço no dia 10/01/2015, primeiramente em direção a Estação Espacial Internacional (ISS), através de um lançador “Falcon 9” da empresa americana SpaceX, e assim no dia 05/02/2017, finalmente o segundo canarinho brasileiro (o primeiro havia sido o NanosatC-Br1 desenvolvido pelo INPE e até hoje em operação no espaço) adentrava pelo vácuo do espaço a partir do lançamento bem sucedido desta estação, mas infelizmente para a decepção de todos o AESP-14 falhou não entrando em operação, coisa que segundo avaliação na época feita pela equipe do projeto, a falha mais provável é que teria ocorrido algo com o sistema de abertura da antena do satélite. Diante deste ocorrido o nanosatélite ITASAT-1 passa ser a segunda chance do ITA de ter um artefato funcional no espaço. Estamos na torcida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário