quarta-feira, 26 de julho de 2017

Manifestantes Bloqueiam Acesso ao Centro de Lançamento de Alcântara

Olá leitor!

Segue abaixo uma matéria postada ontem (25/07) no site “G1” do globo.com, destacando que manifestantes bloquearam o acesso ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Duda Falcão

MARANHÃO

Manifestantes Bloqueiam Acesso ao
Centro de Lançamento de Alcântara

Reclamação maior é por conta de comunidades quilombolas que
podem ser atingidas com a possível ampliação do programa espacial.

Por G1 Maranhão, Alcântara, MA
25/07/2017 - 07h25
Atualizado 25/07/2017 - 08h59


Manifestantes bloqueiam o acesso ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), a 18 km de São Luís. A reclamação maior é por conta de 200 comunidades quilombolas, que segundo os manifestantes, podem ser atingidas com a possível ampliação do programa espacial por meio de uma parceria entre os governos brasileiro e norte-americano. O grupo de manifestantes, que inclui participantes do Movimento Sem Terra (MST), ainda reúne representantes de diversos segmentos do país.

O ministro da Defesa, Raul Julgmann anunciou esta permissão do governo do Brasil aos Estados Unidos no mês de maio deste ano. Segundo ele, França, Rússia e Israel também demonstraram interesse pelo CLA.

À época, o ministro citou a dificuldade de expansão da base por causa justamente da questão quilombola, que é defendida agora pelos manifestantes. A área de 60 mil hectares foi desapropriada, restando oito mil hectares para os lançamentos da plataforma. Segundo Julgmann, com a expansão, os recursos passariam de US$ 1,2 bilhão para US$ 1,5 bilhão.

(Foto: G1 Maranhão)
Manifestantes bloqueiam acesso ao Centro de
Lançamento de Alcântara.

Por conta desta permissão aos Estados Unidos, os manifestantes protestam contra o Governo Federal dizendo que é uma "política de entreguismo, que fere a soberania nacional".

Essa discussão da área das comunidades na região onde foi construído o CLA começou na década de 80. O Centro de Lançamento de Alcântara foi construído em 1983. Várias manifestações ao longo desse tempo foram realizadas, entre outras, sempre tratando da invasão de áreas quilombolas.


Fonte: Site “G1” do globo.com – 25/07/2017

Comentário: Bem, não obstante o direito das Comunidades Quilombolas de protestarem devido à má condução (por incompetência e falta de interesse político) desde o início de todo processo de implantação da base por parte da Aeronáutica e do Governo (que não cumpriram as promessas feitas), fica claro que por detrás desta manifestação existe muito mais do que os interesses dessas pobres comunidades, ou seja, tem vagabundos de organizações políticas nefastas e pseudos socialistas de merda envolvidos, tentando com isto se aproveitarem para assim desestabilizar ainda mais a situação politica caótica em que nos encontramos. Vamos aguardar os acontecimentos. Aproveito para agradecer ao nosso leitor maranhense Edvaldo Coqueiro pelo envio da notícia e ao leitor Jahyr de Jesus Brito pela ajuda com o vídeo desta matéria.

8 comentários:

  1. Um governo sem apoio qualquer popular, tendo à frente um presidente flagrado aos sussurros com um empresário corrupto no porão do palácio do Jaburu e ilhado por corruptos "de carteirinha" de todas as matizes, não tem moral para fazer nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sabia, que petista tinha interesse em estudar ciências....
      Bora trabalhar ?

      Excluir
    2. Que legal, um petista estudando ciências ,
      Não sabia que vocês gostava dessa áreas.
      Pensava que era apenas humanas,
      Mas enfim, bora trabalhar?

      Excluir
    3. Essas briguinhas políticas estão começando a infestar esse blog que eu gosto muito, até por isso andei meio afastado, esses comentários do leitor Vitor representam bem o que estou dizendo.

      Excluir
  2. Um governo que não tem apoio popular nem da sociedade organizada é controlado por interesses particulares poderosos que nem sempre coincidem com os interesses do país como um todo como podemos notar.

    ResponderExcluir
  3. " PARA QUE O MAL TRIUNFE, BASTA QUE OS BONS NÃO FAÇAM NADA "

    Eu acredito que os partidos nefastos, já identificados como células malignas, e seus militantes, não só poderiam, como deveriam participar das passeatas, porém tem um detalhe, a função da coletividade nada mais é de desestabilizar o programa, nu intuito de puxar saco dos incompetentes. Anonimamente, sem se identificar como representante, ou membro de qualquer partido. Esses partidos tem de aprender que oportunismo não é política seria. É política rasteira, de baixo nível, sem ética e sem moral. É preciso, também, que eles aprendam que a partir de agora a mamata destes políticos "rastaquera", despreparados, corruptos, insensíveis no trato com o povo, está com os seus dias contados, "ESTÁ ACABANDO A MAMATA DO IMPOSTO SINDICAL". Reflitam sobre respeito, e dignidade. Porque é disto que o povo que ainda não enxergam, gosta. Está surgindo um grande movimento na informática, a informação circula como uma corrida de bastão. Duda! quanto á isso, eu não tenho dúvidas, que num futuro não tão distante, os políticos, na sua maioria, larápios de carteirinhas, serão tratados, verdadeiramente, como empregados do povo. Basta que na consulta que será feita ao povo sobre a Reforma Política, se estabeleça normas de conduta e procedimentos políticos, onde o mandatário do cargo passe, realmente, a trabalhar em prol do povo, e não em seu próprio benefício, e dos seus apaniguados. E que não se permita mais do que uma reeleição de mandato. Os políticos eleitos terão os mesmos direitos do trabalhador comum, que são regidos pela "CLT". Não deverão ter aposentadoria especial por ter tido mandato político. Mas o seu tempo no cargo, sera contado para a sua aposentaria. Creio num futuro não muito distante, onde seremos testemunhas de grandes lançamentos em Alcântara, inclusive de nossos VLM´S. Sucesso Alcântara.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não resolveram este problema com essa gente , isso pode causar problemas sérios para o centro de Alcântara.

    ResponderExcluir
  5. comunista e sem terra tem que ser arrancado a força! chega de atraso e assistencialismo!

    ResponderExcluir