quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Comandante da FAB e Autoridades Realizam Visita ao Centro de Lançamento de Alcântara

Olá leitor!

Segue abaixo a nota oficial da Aeronáutica publicada ontem (23/08) no site da Força Aérea Brasileira (FAB), destacando que o Comandante da FAB e autoridades realizam visita ao Centro de Lançamento de Alcântara (CLA).

Duda Falcão

ESPAÇO

Comandante da FAB e Autoridades Realizam
Visita ao Centro de Lançamento de Alcântara

Comitiva conheceu o projeto de consolidação do Centro Espacial de Alcântara

Por Aspirante Aline Fuzisaki
Agência Força Aérea
Publicado: 23/08/2017 - 14:27h

Fotos: Soldado Lopes Coelho
Autoridades conheceram o projeto de consolidação
do Centro Espacial de Alcântara.

O Comandante da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, visitou, nessa terça-feira (22/08), as instalações do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), no Maranhão. O Oficial-General estava acompanhado do Ministro-Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha; do Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General de Exército Sergio Etchegoyen; além de representantes do Ministério da Defesa, Ministério dos Direitos Humanos, Ministério das Relações Exteriores, Secretaria Nacional de Articulação Social e da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN).

O objetivo foi conhecer as instalações do CLA e o projeto de consolidação do Centro Espacial de Alcântara (CEA). A comitiva foi recepcionada pelo Chefe da Unidade, Coronel Engenheiro Luciano Valentim Rechiuti, e pelo Vice-Chefe, Tenente-Coronel Aviador Marco Antonio Carnevale Coelho.

Ao chegarem, as autoridades sobrevoaram toda a área do CLA em um helicóptero. Logo após o pouso, visitaram o Centro de Controle e assistiram a uma palestra com o Coronel Luciano, que falou sobre a história, a atual situação das instalações e o potencial operacional da Unidade Militar.

Criado em 1983, o CLA está localizado em um ponto estratégico para o lançamento de veículos espaciais, pois a localização próxima à Linha do Equador garante até 30% de economia de combustível, já que, ao ser lançado, o veículo espacial não precisa fazer tantas manobras para se posicionar corretamente. Desde que foi inaugurado, o CLA realizou 98 operações de lançamentos, com 476 veículos lançados, sendo 83 de outros países. O último lançamento ocorreu em maio e a expectativa é chegar à 100ª operação ainda este ano. “Além de estarmos no melhor ponto de lançamento, contamos com equipamentos modernos e operacionais, por isso, temos potencial de nos tornarmos o melhor centro de lançamento do mundo”, afirma o Coronel Luciano.

Em alinhamento com o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), do Ministério da Defesa, o CLA planeja expandir suas capacidades operacionais. Para isso, está pleiteando, junto ao Governo Federal, uma área de 12.645 hectares, que irá possibilitar a construção de novas instalações e ampliar a capacidade de lançamentos de satélites.

Chefe do CLA, Coronel Engenheiro Luciano,
falou sobre o potencial da unidade.

“Este é o centro melhor posicionado do mundo e, até hoje, foi muito pouco utilizado. Então, nós precisamos dar o impulso necessário para realmente cumprir a sua missão. A utilização de satélites por parte do nosso País é fundamental, não só o SGDC, que foi lançado recentemente, como também satélites de órbita baixa, satélites meteorológicos, satélites de geoposicionamento para atender a parte de meio-ambiente, nossas estradas, controle de florestas, controle de fronteiras e controle marítimo. Isso tudo está dentro do nosso projeto para os próximos anos”, explica o Tenente-Brigadeiro Rossato.

Atualmente, o CLA realiza a certificação de operadores e o lançamento de veículos suborbitais e foguetes de treinamento básico e intermediário, que garantem a manutenção das estruturas e o funcionamento dos instrumentos e equipamentos. De acordo com o Chefe do CLA, são realizadas quatro operações por ano, com uma média de cinco lançamentos de foguetes suborbitais. “Com a expansão, o Centro poderia operar muito mais, já que está em plenas condições. E o mercado de satélites é o mais promissor na área espacial”, ressalta.

Ainda segundo o Coronel Luciano, o CLA já é classificado como uma Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação. A consolidação do CEA colocará o Brasil em uma posição de destaque no cenário aeroespacial mundial, ampliando a participação do País em projetos de concepção internacional de interesse mútuo, o que incrementará também as capacidades industrial e de defesa.

Para o Ministro Eliseu Padilha, atualmente, a Unidade Militar está sendo subaproveitada, um cenário que precisa ser mudado. “A nossa vinda aqui fez com que o Governo, como um todo, tivesse consciência do que efetivamente representa Alcântara para o Brasil. Nós estamos com uma área, com um setor, que dialoga com o Brasil do século XXI e com a comunidade internacional. O Brasil pode muito bem continuar inserido no primeiro mundo, no que tange a veículos aeroespaciais. Nós queremos que o CLA tenha um aproveitamento pleno e esse é o diálogo que vamos levar ao Presidente Temer e tenho certeza de que ele é sensível a isso”, enfatiza.

Comitiva visitou as instalações do Centro de Lançamento.

De acordo com o  General Etchegoyen, este é um tema em que a Força Aérea é a vanguarda do que há de mais avançado tecnologicamente. "Esta é uma visita do Governo Brasileiro para avançar com o projeto de expansão do CLA. O Brasil tem uma vantagem competitiva inigualável ao resto do mundo e isso é da sociedade brasileira, nós temos que avançar nesta direção. Essa visita foi muito positiva porque se pôde ver o quanto nós avançamos e o quanto se pode avançar. O limite é o infinito para o Brasil nesse cenário”, especifica.

A expectativa é que o CEA seja concretizado até 2021. Para isso, além da ampliação territorial, que irá garantir o aumento das áreas de segurança do CLA, será preciso viabilizar parcerias nacionais e internacionais para a construção de novas estruturas e adequação das instalações já existentes. “Aqui, é importante ressaltar que eventuais acordos internacionais não inviabilizam o programa espacial genuinamente brasileiro”, garante o Coronel Luciano.

Inserido em um parque de preservação ambiental, o CLA é o maior empregador do município de Alcântara, estimulando ainda a criação de empregos indiretos, além de ser o maior gerador de impostos para a administração municipal. A Unidade Militar também promove, constantemente, ações cívico-sociais (ACISO) de saúde e cidadania, e oferece o Programa Soldado Cidadão, que forma 80 militares por ano em diversas especialidades, e incentiva a prática esportiva por meio do Programa Forças no Esporte. A comunidade local também conta com a Escola Caminho das Estrelas, que atende 116 alunos. A expectativa é que todos os benefícios sociais oferecidos aumentem significativamente com a consolidação do CEA.



Fonte: Site da Força Aérea Brasileira (FAB) - http://www.fab.mil.br

Comentário: Bom leitor, vamos falar sério, esta foi mais uma palhaçada paga por você, por mim e por todo povo brasileiro. Veja bem, se desde que o CLA foi inaugurado no inicio dos anos 80 as promessas feitas em visitas oficiais ao centro desses bandidos travestidos de ‘otoridades’ tivessem se transformado em ações efetivas, hoje já faríamos parte dos países que compõem o Clube Espacial de acesso completo ao espaço. Na realidade esses vermes deixaram seus gabinetes enfadonhos em Brasília para passear no Maranhão à custa do erário publico. Já no que diz respeito ao Comandante de Aeronáutica, o Tenente-Brigadeiro Nivaldo Luiz Rossato, apesar dele não me transmitir qualquer confiança, tenho de reconhecer que dentre aqueles que passaram pelo comando do COMAER nos últimos 10 anos, ele tem sido quem mais defendeu o PEB publicamente. Quero aqui agradecer ao nosso leitor Jahyr Jesus Brito pelo envio dessa notícia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário